O mundo de JPFOX. Tecnologia do Blogger.

domingo, 9 de novembro de 2014

Carta ao grande Ailton Eloy

Pai,

Hoje faz 17 anos que você nos deixou. Durante todo esse tempo a saudade só vem aumentando. Tanta coisa tem acontecido e gostaríamos que estivesse aqui vivendo-as conosco.

Vou contar algumas novas deste ano que com certeza vai gostar de saber:

- Finalmente o Brasil sediou uma Copa do Mundo. Foi um sucesso (exceto pela surra que levamos da Alemanha em pleno Mineirão por 7 x 1).

- A Dilma foi reeleita presidente do Brasil. Não adianta pai. O povo ainda continua acreditando nas lorotas que Lula e sua turma dizem por aí.

- O nosso Cruzeiro está na bica para ser campeão brasileiro de novo. E na Copa do Brasil vamos decidir contra "aquele time". Levaremos as duas.

- Dani, Rafa e Bela estão todas bem. Acho que neste tempo consegui exercer um papel razoável de pai. Não como o senhor faria, mas fiz o possível.

- Mãe sente muita falta sua. Vamos levando a vida como dá. Um dia todos vamos nos encontrar.

- Ah... tem mais uma coisa: o senhor vai ser Vovô. Bolinha vem aí. Em abril ou maio do ano vem ele dá as caras neste nosso mundo trazendo alegria e luz para nossa família.

Me despeço reforçando a imensa saudade que sentimos de você.

Te amo pai!

Juninho

Continue lendo >>

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Por que nascer neste mundo?

Por que nascer neste mundo? Parece a princípio uma pergunta idiota e sem sentido, mas que carece de uma certa reflexão. O que leva um feto a querer participar de toda essa nossa brincadeira? Brincadeira é um termo para aliviar o sentimento ruim que temos quando nos atualizamos com as notícias do mundo de hoje.

Estamos à beira de uma Terceira Guerra Mundial. Os países travam uma ferrenha batalha para ocupar espaços, ganhar território e se expandir. Conquistar mais riquezas e assim dominar mais e mais. Aí o bebê que chega se pergunta: por que nascer neste mundo?

As doenças sem cura se proliferam e matam cada dia mais. Uma simples gripe por acabar com uma vida em questão de horas. Cientistas trabalham dia e noite para encontrar a cura. Se um dia isso acontecer outras já terão chegado. Aí o bebê que chega se pergunta: por que nascer neste mundo?

As drogas governam o planeta Terra. Substâncias químicas são mais importantes para grande parte da população mundial do que a própria água. Traficantes matam, acabam com famílias e disputam palmo a palmo o vício de pobres coitados. Aí o bebê que chega se pergunta: por que nascer neste mundo?

Hoje em dia se mata por causa de 10 reais. A vida humana não vale mais nada. Sair à rua é uma atividade perigosíssima em alguns lugares. A insegurança tomou conta do mundo. Aí o bebê que chega se pergunta: por que nascer neste mundo?

A resposta é simples. Não podemos desistir e nos esquivar nunca. Apesar do cenário sombrio e tenebroso que se evidencia, este mundo ainda tem jeito. Estas novas vidas que chegam a cada minuto são grãos de esperanças que renovam nosso desejo de dias melhores.

Não desista deste mundo.

Ame.

Traga novas vidas à este planeta.

A resposta para dias melhores pode estar entre tantos destes.

A humanidade agradece.

Continue lendo >>

domingo, 27 de julho de 2014

Em um mundo melhor

Tive a oportunidade de nesta madrugada assistir no SuperCine da Rede Globo o filme "Em um mundo melhor". Sinceramente achei que não passaria da primeira parte, mas a trama foi prendendo a minha atenção e era impossível desligar a tv e dormir (apesar do sono me chamar e muito).

Anton (Mikael Persbrandt) é um médico que trabalha em um campo de refugiados na África. Ele divide seu tempo entre os dias que passa trabalhando e outros em casa, em uma pacata cidade na Dinamarca. Anton tem dois filhos com Marianne (Trine Dyrholm), de quem está se separando contra a vontade. Elias (Markus Ryggard), seu filho mais velho, sofre com a perseguição no colégio de um garoto maior que ele. A situação muda quando conhece Christian (William Johnk Nielsen), que perdeu a mãe recentemente e acaba de se mudar para o local. Após defender Elias, Christian é agredido. Como vingança, dá uma surra no garoto e o ameaça com uma faca. A partir de então Elias e Christian se tornam grandes amigos. Só que um plano de vingança mais ousado coloca em risco a vida de ambos.

Sinopse do Site Adoro Cinema

A história tem como personagens principais dois garotos de aproximadamente 15 anos. Elias, que é perseguido na escola e Christian que acabará de se mudar com seu pai para a Dinamarca, depois do falecimento da mãe em decorrência de um câncer. O garoto é revoltado com todos e já nos primeiros dias de escola arruma uma confusão ao sair em defesa do já amigo Elias. A partir daí o que se vê é o surgimento de uma grande amizade que por muito pouco não acaba em morte de ambos os garotos.


Anton (pai de Elias), vive entre o Sudão, onde é médico humanitário e a Dinamarca, onde está se separando da esposa e acompanhando o crescimento de seus filhos. O pai de Christian, por sua vez, assiste a revolta do filho aumentar mais e mais pela perda da mãe.


O filme apresenta diversos aspectos da vida de um ser humano: raiva, vingança, amor, ódio e quanto os acontecimentos a nossa volta vão moldando nosso jeito de ser. É uma boa pedida para quem nunca viu e se interessou pela pequena descrição da trama.

Mais informações sobre o filme: Em um mundo melhor - Adoro Cinema

Continue lendo >>

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Domingo na quadra do Ideal


Domingo pela manhã era "de lei" sair atrás desta turma para vê-los bater uma bolinha na quadra do Ideal. 

Era meados dos anos 80 e a chama do futebol começava a pegar fogo no meu peito. Chutar uma bola era meu sonho de consumo. Naquele tempo um bom presente de Natal era uma bola de futebol para os meninos e uma boneca para as meninas. Acompanhar meu pai era minha sina. Ia atrás dele no futebol, no bar, onde ele fosse estava lá eu, pois nossos gostos eram e são os mesmos. Ele já se foi e a pessoa que mais se parece com Ailton Eloy neste mundo de hoje é o outro Ailton. O amor pelo Cruzeiro, pela bola e pela cerveja são genéticos e certeiros. 

O meu momento nesta peladinha de domingo na falecida quadra do Ideal era tão somente bater bola no gol na hora do intervalo. Isso me bastava, era o ápice, era o que eu queria. Ser igual ao meu pai. Acho que estou conseguindo...

Equipe: Em pé - Formigão, Tavinho (kkkkkk), Ailton Eloy (meu pai) e um barbudo que não conheço. Agachados - Toninho Bicota e Bichin.

Continue lendo >>

segunda-feira, 14 de julho de 2014

O efeito Podolski


Por que ele gostou tanto do Brasil quando na verdade muito de nós não estamos nem aí?

Por que ele falou bem do Brasil quando nós só queremos escurraçar nossa terra?

Por que mesmo sem jogar devido a uma lesão ele se tornou o maior brasileiro desta Copa?

Sinceramente não sei.

Pode ser que ele viu algo que nos cegam diariamente por haver diversos problemas que nos atormenta a toda hora.

Pode ser porque na Alemanha não é necessário marcar uma ficha médica e se consultar só daqui a três meses ou levantar as 4 da manhã para pegar 3 conduções e ir trabalhar.

Pode ser que ele viu somente o Brasil bonito e lhe esqueceram de mostrar o Brasil feio. Esse é só nosso e ninguém tasca.

Mesmo assim, obrigado Podolski!

Volte um dia que lhe mostraremos o resto do país.

Continue lendo >>

quarta-feira, 9 de julho de 2014

O isqueiro da bandeira


O mesmo isqueiro que queima a bandeira, é o que toca fogo no ônibus deixando milhares de pessoas sem condução pra ir trabalhar.

O mesmo isqueiro que queima a bandeira, é o que acende o cigarro de maconha pra dar coragem de roubar e matar.

O mesmo isqueiro que queima a bandeira, é o que põe fogo em moradores de rua na madrugada só pra se divertir depois da balada.

O mesmo isqueiro que queima a bandeira, é o que usamos pra colocar a churrasqueira pra queimar carne no dia da eleição, depois de nem se lembrar em quem votou.

O mesmo isqueiro que queima a bandeira, perde a carga e apaga a chama para os momentos que realmente precisamos dele.

Continue lendo >>

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Os dois lados da mesma moeda


Reclamamos quando todo mundo reclama.
Calamos quando todo mundo cala.
Rimos quando todo mundo ri.
E choramos quando todo mundo chora.

Enfim...

Somos o que querem que sejamos.

Continue lendo >>

Memória futebolística

Lembro-me como se fosse ontem. Uma bola com o couro despedaçado deixando a câmara de ar à mostra. Nos pés não havia chuteira, kichute, nem sequer um tênis arrebentado. A peleja era jogada com os atletas descalços. Um time era os "de camisas" e o outro os "sem camisas". A trave era de pau. Marcações de lateral, grande área e meio-campo, nem pensar. Juiz? Pra quê? As regras eram nossas, quem marcava falta era quem se sentia agredido. Se permitida a mesma era cobrada. O gol, momento mágico do futebol, para nós era o êxtase máximo de quem jogava por prazer e sonhava um dia jogar uma Copa do Mundo, mesmo que esse mundo se resumisse ao próprio bairro. O futebol é a nossa raiz, é nossa cara, nossa alma. Por isso amamos tanto esse jogo bobo em que a bola vai pra lá e pra cá e o coração quase sai pela boca quando a pelota acha a "casinha" protegida pelo goleiro vilão.

Continue lendo >>

quarta-feira, 25 de junho de 2014

A outra Copa


Muito tem se falado sobre turismo sexual, prostituição e procura incessante dos estrangeiros por garotas brasileiras neste período de Copa.

Mas o que não podemos esquecer é que o outro lado também existe. Sendo a mulher maior de idade, em sã consciência de seus atos e sabedora de suas responsabilidades, não vejo nenhum mal nestes relacionamentos. O que deve evitar e denunciar é o uso de menores nestes atos.

Uma coisa que pouca gente se lembra e nota é que muitas vezes o primeiro contato é feito pelas brasileiras. Algo normal e sem problemas.

De resto sendo uma relação prazerosa e consensual sou de opinião favorável ao divertimento e romances esporádicos.

Continue lendo >>

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Futebol e política na Copa


Torcer para o Brasil ganhar não quer dizer que queremos Dilma de novo e está tudo bem.

Torcer para o Brasil perder não quer dizer que queremos Aécio e que está tudo errado.

Um coisa é futebol. A outra política.
Ganhar não vai resolver nossa vida.
Mas perder também não.

Entenda:

Futebol = diversão
Política = responsabilidade

Cuidando para não ficar contra o Brasil agora e no dia da eleição se preocupar mais com o churrasco dos amigos no domingo à tarde.

Continue lendo >>

Minha guerra noturna


Não há coisa pior do que ver o tempo passar diante dos seus olhos, saber que grande parte das pessoas está descansando e você nada... nem prega as vistas.

Para o meu pior inimigo não desejaria tal castigo. O sofrimento é grande. Naquelas 2, 3, 4, 5 horas que o mundo passa pela sua cabeça, pouco salva. Pouco é bom. Pouco presta. O pensamento ruim, a tragédia e a morte são companheiras.

Quando adormeço o mundo já me chama. Quer dizer não chama, berra. A vida devia esperar por quem de insônia sofre. Acontece exatamente o contrário: a vida nos mutila pouco a pouco... minha vida passa sem tempo pra dormir.

Ailton Jr.
Um cara em luta constante com o travesseiro.

Continue lendo >>

Relembrar é viver...


Chegavamos aos 44 minutos do segundo. O empate por 1 x 1 dava o título da Copa do Brasil 2000 ao São Paulo. Após ser puxado pela camisa por um zagueiro tricolor, Geovanni se preparava para bater. Parecia conversar com a bola. Ricardinho o observa e aconselha. Marcelinho Paraíba já previa o que estava para acontecer. O que veio a seguir foi uma cobrança forte passar por baixo da barreira e morrer dentro do gol de Rogério Ceni. Festa, choro, risos, alegria... o Mineirão era todo azul e o taça era do Cruzeiro pela terceira vez.

Continue lendo >>

sábado, 7 de junho de 2014

O amor acabou


Muitos perguntam o por quê. Sinceramente acho que o amor acabou. 

O amor pode acabar por diversos motivos: quando o casal já não se diverte mais, pode ser também se o encontro começa a virar quase que uma obrigação ou se a relação descumpre o combinado em seu início.

Acho que isso aconteceu.

Amor rima com amizade, alegria, prazer... quando nota-se que isso acabou, não vale a pena mais tentar.

Valeu Butchana!

Continue lendo >>

Torcer apesar dos pesares


Uma coisa é torcer pelo Brasil na Copa. Outra é distorcer os fatos. Não se pode de maneira alguma tapar os olhos para a bagunça que vem se tornando a cada dia nosso país. O futebol é alheio à isso.

Pular e gritar quando Neymar fizer um gol não faz de você um alienado, mas sim um torcedor. Pedir para descer o cacete em manifestante contrário à Copa não faz de você um patriota, mas sim um babaca.

Torcer sempre. Distorcer jamais.

Continue lendo >>

Ame

Ame

Ame sendo babaca
Ame sendo xingado
Ame sendo maltratado
Ame sendo coitado
Ame sendo verdadeiro
Ame sendo brasileiro
Ame sendo bagunceiro
Ame sendo exaltado
Ame sendo carinhoso
Ame sendo amado

Ame

Continue lendo >>

Um minuto de você...


Posso ficar sem te ver.
Só preciso de um minuto de você.
No telefone a vontade só aumenta...
É porque preciso de um minuto de você.
Em dias de whatsapp e facebook nem sei o que recorrer.
Só quero um minuto de você.
O dia passa e o relógio parece correr.
Deve ser porque falta nele o tempo de um minuto de você.

Continue lendo >>

Certas vezes

Certas vezes a vida parece querer tomar o sentido contrário à nossa vontade.

Certas vezes a vida transforma em mão única onde outrora foi highway.

Certas a vezes a vida quer acender a luz vermelha quando antes só existia a verde.

A vida faz isso, mas só certas vezes. Nas outras (que são a maioria), quem rege e comanda somos nós.

O sentido, a pista e o semaforo, ou seja, o lugar, a forma de chegar, e a disponibilidade de acontecer.

Siga em frente.

Continue lendo >>

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Duas caras


Assim pode ser chamado Ronaldo nesta altura do campeonato. Antes defensor da Copa, posando de amigo de Dilma e de toda cúpula da FIFA e agora declarado cabo eleitoral de Aécio e crítico veroz do Mundial.

Em qual Ronaldo devemos acreditar? No que ganhou bastante dinheiro através de suas empresas que tem negócios na Copa ou no que agora fala que tudo está errado?

A Copas das Copas já está perdida... pelo menos fora do campo.

Continue lendo >>

sábado, 17 de maio de 2014

O politicamente INcorreto voltou...


Graças a Deus. Podemos dizer que o novo humorístico global é a volta da velha e boa fórmula de riso que deu certo no início do Casseta & Planeta. Tá no Ar, de Marcelo Adnet e Marcius Melhem zoa a tv na tv. 

De forma descarada, sem pudores e com piadas bem colocadas e ácidas ao extremo o programa vem agradando e muito. Nem mesmo a "patroa" Rede Globo ficou de fora da festa sendo que volta e meia um personagem revoltado político feito por Adnet "achincalha" a toda poderosa emissora. Até a "Galinha Pintadinha" entrou na gozação. No programa ela é a "Galinha Preta Pintadinha"... muito bom!

Tomara que seja o retorno do bom e canastrão humor que todos entendedores de ironia apreciam. Não perca os fins de noite de quinta.

Continue lendo >>

Vontade de viver


Esta senhora inglesa está em fase terminal de um câncer, mas alegremente posta seus últimos momentos de vida no instagram esbanjando bom humor e energia. A morte tenta puxá-la e ela resiste bravamente.


Não acha que agora chegou a hora de você se levantar e procurar viver um pouquinho também?

Link para o instagram: http://instagram.com/grandmabetty33

Continue lendo >>

terça-feira, 18 de março de 2014

Futebol, política e religião

Dizem que futebol, política e religião não se discute.

Já imaginou se esses três itens fizerem parte da vida de uma casal de forma latente?

Os mais pessimistas falariam: NÃO VAI DAR CERTO NUNCA.

Os mais otimistas falariam: TENTA, QUEM SABE DÁ CERTO.

Eu falaria: NOSSO AMOR É MAIOR QUE TUDO ISSO.

Continue lendo >>

segunda-feira, 17 de março de 2014

120 dias


Quem diria que chegaria até aqui. 120 dias pode não ser nada para muitos, mas calejados pelos sofrimentos da vida e principalmente do amor, duvidam que qualquer felicidade dure mais do que meros 2 ou 3 dias.

O tempo tem me ensinado que realmente Deus escrevesse certo por linhas tortas e que por mais que demore, pareça improvável ou longínqua, a felicidade sempre chega.

Essa felicidade está num telefonema de fim de noite, numa mensagem no whatsapp só pra dizer "Oi" ou até mesmo num "quero só te ver, mais nada..." 

A felicidade emerge de onde menos se espera, ela junta pessoas diferentes pelo mesmo propósito, ela nos testa a todo momento pra saber se dela somos merecedores.

Se a felicidade já chegou pra você, segure-a.

Se ela ainda não veio, paciência, seu dia chegará.

A minha chegou e já dura 120 dias e não tem mais data pra acabar.

Continue lendo >>

quinta-feira, 6 de março de 2014

Um ano sem Chorão


Eram meados dos anos 90 e na volta do Dom Cirilo a galera já combinava um torneio de ping-pong regrado a um bom som. A casa de Rogerinho era o destino da turma que aprendia o que realmente era a vida e dava murro em ponta de faca em busca de respostas a questões que provavelmente nunca resolveremos. O pequeno tocador de CD dava "play" quase que por impulso, não era necessário muito lero lero pro rock in roll começar. O som pelo qual me refiro era feito por esse cara que nos deixou há um ano atrás. O poeta dos loucos! O louco poeta! Um cara que chorava rindo e que usava o skate como propulsor.

Valeu Chorão!

Continue lendo >>

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Depressão


E um dia a depressão se foi e com isso chegou a alegria.
Já não mais me lembrava de como era tão bom a vida de vitórias.
Agora tenho medo de estar num sonho e ter que uma hora acordar.
Você me valeu por todas as fugas e entorpecentes em busca de respostas.
A vida ficou num céu azul sem nenhuma previsão de reviravolta.

Continue lendo >>

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Precisamos de problemas

Quem nunca ficou noites sem dormir porque tinha nas costas aquele problemão? Quem muitas vezes pensou em desistir de tudo achando que a vida não tinha mais jeito? Quem sempre teve vontade de resolver todos as celeumas de uma vez só e ficar tranquilo para o resto da vida? Se você respondeu sim para estas perguntas, tenho uma grande novidade a lhe contar: os problemas nunca (EU DISSE NUNCA) acabam.

Os problemas são o que nos faz levantar todos os dias de manhã e correr atrás do tempo perdido. São eles também que nos levam a aprender que a vida é vivida um dia de cada vez, que se tenho dez problemas, posso resolver um ou dois hoje e amanhã tentarei sanar mais. E pode ser que amanhã mesmo, outros três venham a aparecer. Vivemos numa eterna batalha contra nossos problemas em busca de soluções e vitórias.

Que chato seria uma vida sem problemas. Que chato seria um tombo que não nos machucasse. Que chato seria uma chuva que não molhasse. Somos provados a todo tempo. No dia que isso acabar, vamos descansar, mas no descanso eterno junto ao Pai, pois aqui na Terra a "cuíca ronca" e "ronca com força". 

Bola pra frente que você tem muitos problemas a superar.


Continue lendo >>

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

O preço de estar feliz

Sentir-se feliz é um sentimento indescritível. Todo mundo busca estar assim ou já esteve e quer voltar e há ainda aqueles poucos sortudos que parecem ter felicidade eterna.

Mas estar feliz não significa necessariamente viver num mar de rosas. Volta e meia essa felicidade é interrompida por situações "criadas" em decorrência dela mesma. Parece estranho, mas é a mais pura verdade.

Já ouviu aquela frase:
- Olha lá, parece um bobo, sempre rindo e brincando...

Ou então:
- Repara aquele casal, estão bem agora, daqui a pouco as brigas começam.

E por aí vai...

Há pessoas que dificilmente aceitam o simples fato do outro estar contente e vivendo bem. Acha defeito em tudo e torce para que o pior aconteça. Tudo isso para depois dizer: "tá vendo, eu avisei que não ia dar certo..."

O preço de estar feliz é grande, mas prefiro pagá-lo com juros e correção monetária, do que viver a choramingar pelos cantos torcendo para que o time de fracassados e deprimidos cresça a cada dia.

Continue lendo >>
Related Posts with Thumbnails

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO