O mundo de JPFOX. Tecnologia do Blogger.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

A falta de educação deve ser resolvida com bastante educação

Foto: Guerrinha

Está cada vez mais difícil ser educado. Por mais que você queira ser polido e gentil, alguns mal educados sempre estarão à espreita. Seja em seu ambiente de trabalho, na balada, no barzinho, na internet, na sua casa, onde quer que você esteja, sempre estará alguém a desafiar sua racionalidade e instigá-lo a descer o nível junto com ele.

Na escola, onde se espera que seja o berço da boa educação, a situação não é diferente, em muitos casos é até pior. Antigamente os professores utilizavam uma pedagogia dura e rígida. Alunos tomavam "pescoções" e tapas, muita das vezes com o consentimento de seus entes. Esta fase já passou. Hoje em dia, um professor que se "aventurar" a encostar a mão em um aluno, terá bastante dor de cabeça. Pode ter certeza disso. A educação antes ancorada na rigidez, hoje, enfrenta bastante percalços para se reerguer.

Mas então qual é a solução para tudo isso? Como rebater uma falta de educação, sem usar da violência, se rebaixando e o mais importante, com bastante educação? Acompanhe a história abaixo:

Este caso aconteceu na PUC-RS

Uma professora universitária estava acabando de dar as últimas orientações para os alunos acerca da prova final que ocorreria no dia seguinte. Finalizou alertando que não haveria desculpas para a falta de nenhum aluno, com exceção de um grave ferimento, doença ou a morte de algum parente próximo. Um engraçadinho que sentava no fundo da classe, perguntou com aquele velho ar de cinismo:
- Dentre esses motivos justificados, podemos incluir o de extremo cansaço por atividade sexual???
A classe explodiu em gargalhadas, com a professora aguardando pacientemente que o silêncio fosse restabelecido. Tão logo isso ocorreu, ela olhou para o aluno e respondeu:
- Isto não é um motivo justificado. Como a prova será em forma de múltipla escolha, é apenas assinalar um X, você pode vir para a classe e escrever com a outra mão... Ou, se não puder sentar-se, poderá respondê-la em pé.

Parabéns a esta professora. Simples, educada e direto ao ponto, se é que vocês me entendem.

Continue lendo >>

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Em quem confiar no mundo de hoje?

Trabalho em uma escola. Sou professor de origem, mas neste momento estou atuando na área administrativa da escola. Acho que me dou melhor nesta situação, ainda não consegui fazer a mágica de ensinar algo às pessoas. Sei pouco, e o pouco que sei não transmito de forma satisfatória. Pelo menos eu acho assim. Isso é outra história. Como ia dizendo, trabalho na área administrativa da escola e por isso me relaciono praticamente como todos os envolvidos no processo educativo: professores, alunos, serviçais, diretores, secretárias e afins. Fico impressionado como as pessoas falam mal uma das outras. Pela manhã escuto a turma que fala mal da turma da tarde. À tarde, escuto a réplica, com alguns pitacos ao pessoal da noite e à noite já fui embora, pois não sou de ferro. No outro dia é a mesma coisa. No fim das contas não sei em que confiar para dizer algo. Posso apostar em alguém em que não deveria dar tanta confiança. Um situação muito difícil.

Tais situações são corriqueiras em nossa vida profissional, mas em outras relações do dia-a-dia ganham contornos muito maiores. Confira:
Confiar ou não em nossa namorada (o), esposa (marido) ou ficante?
Confiar ou não naquele que você julga ser seu amigo?
Confiar ou não nos 0,0000001% de políticos que você acha não ser corrupto?
Confiar ou não na Polícia?
Confiar ou não nas pessoas que lhe aproximam sem motivos aparentes?

Dúvidas de um mundo que nos faz ter medo e reservas de tudo e todos. Um mundo que te apunhá-la pelas costas com um golpe vindo de onde você menos esperava que viesse.

Por essas e por outras, pergunto novamente: em quem confiar no mundo de hoje?

Continue lendo >>

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Acredite no Brasil!!!!!!!!!!


Hoje, 7 de setembro, é o dia da Independência do Brasil. Independência esta que levou Dom Pedro ao status de herói nacional e libertador do Brasil. Não concordo muito com essas verdades absolutas dos livros de história, mas isso não vem ao caso no momento.

Possivelmente houve hoje um desfile na sua cidade, o prefeito falou em praça pública, o governador mostrou seu patriotismo na capital do estado e o presidente desfilou pelas ruas de Brasília. Tudo isso já estava no script, é padrão. O que devemos pensar no dia de hoje é que Brasil é esse que temos no momento. O que temos que melhorar para sermos uma nação mais justa e igualitária. Acho que nenhum desses governantes falou disso hoje. Claro, estavam seguindo o script.

No sábado nossa seleção trucidou seu mais tradicional rival, a Argentina. Foi muito bom, mas o Brasil não é só futebol. Alguns acham que é e tentam esquecer de tudo que o cerca. Se o futebol está bem, o país está bem. Ledo engano. O Brasil é praticamente um continente. Muitos estados desta federação são bem maiores que muitos países de Primeiro Mundo e o futebol é somente mais uma linha desta grande teia.

Falar de política já ficou chato. Cada dia um escândalo diferente: mensalão, atos secretos, funcionários fantasmas, quebra de dêcoro, políticos corruptos que voltam como se nada tivesse acontecido, etc. Poderia escrever uns mil posts falando de tudo isso. Ano que vem tem eleição, espero que tenhamos bom senso e memória para não cometer erros de outrora.

Saúde, segurança, educação, e outras áreas continuam praticamente estagnadas. O Estado já mostrou toda sua ineficácia e se cada um de nós não darmos nosso jeitinho brasileiro, fica difícil ser feliz.

O objetivo primordial deste post não foi esculhambar o país, mas sim dar um novo ânimo à todos os brasileiros. Apesar dos pesares é o nosso país, com todos os seus defeitos e virtudes. Com os políticos que merece e com o povo que padece. Do Oiapoque ao Chuí ecoa um grito de socorro. Quem pode ajudar? O prefeito, o governador, o deputado, o senador, o presidente? Nenhum deles. Quem pode mudar tudo isso sou eu, você e todos que nos cercam.

Acredite no Brasil!!!!!!! Parece repetitivo, mas é verdade.

Feliz 7 de setembro!!!!!!!

Continue lendo >>

sábado, 5 de setembro de 2009

Como conseguir emprego num mundo em crise?

As maiores economias mundiais ainda se recuperam de uma das piores crises que já se ouviu notícia. O Brasil esboça uma recuperação, mas ainda tímida para um país que precisa criar mais e mais empregos.

Se você se encaixa neste time de profissionais que anda procurando oportunidades, vai aí uma dica: renove o seu currículo. Ele deve estar ultrapassado e com termos do século passado.

Confira as novas profissões do momento e saia da fila dos desempregados:

* Oficial Coordenador de Movimentação Interna (porteiro)
* Oficial Coordenador de Movimentação Noturna (vigia)
* Distribuidor de Recursos Humanos (motorista de ônibus)
* Distribuidor de Recursos Humanos VIP (motorista de táxi)
* Distribuidor Interno de Recursos Humanos (Ascensorista)
* Diretora de Fluxos e Saneamento de Áreas (a tia que limpa o banheiro)
* Especialista em Logística de Energia Combustível (frentista)
* Assessor Técnico de Serviços de Engenharia Civil (Pedreiro)
* Segundo Assessor Técnico de Serviços de Engenharia Civil (Servente de pedreiro)
* Especialista em Logística de Documentos (office-boy)
* Especialista Avançado em Logística de Documentos (motoboy)
* Consultor de Assuntos Gerais e Não Específicos (vidente)
* Técnico de Marketing Direcionado (distribuidor de santinho nas esquinas)
* Especialista em Logística de Alimentos (garçom)
* Coordenador de Fluxo de Artigos Esportivos (gandula)
* Distribuidor de Produtos Alternativos e Alta Rotatividade (camelô)
* Técnico Saneador de Vias Publicas (gari)
* Especialista em Entretenimento Masculino (prostituta)
* Especialista em Entretenimento Masculino Sênior (prostituta de luxo)
* Dublê de Especialista em Entretenimento Masculino (travesti)
* Supervisor dos Serviços de Entretenimento Masculino (cafetão)
* Técnico em Redistribuição de Renda (ladrão)

Usando estes novos termos, duvido que você não consiga emprego.

Continue lendo >>

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Depois da festança vem a ressaca.


No último dia 27 completei mais uma primavera. Apesar de fazer aniversário no inverno, a frase cai bem para a ocasião. Como de praxe, juntei-me com uma penca de amigos que também fazem aniversário no mês de agosto e fizemos a maior festança nos dias 30 e 31. Cada um entra com um pouco e os convidados ainda ajudam (hoje em dia acho que mais ninguém faz festa sozinho). Como sempre a comemoração foi um sucesso. Muita bebida, comida, gente bonita e animação. Mas o que pode ser importante contar para que garanta a relevância deste post? Uma coisa que não deve ser novidade para ninguém. O número elevado de penetras.

Apareceu gente que nunca olhou na minha cara, que nunca me deu um bom dia ou sequer sabe o que se estava sendo comemorado. Quando era um pouco mais jovem fui a algumas festas sem ser convidado, mas pelo menos sabia o que estava sendo comemorado ou conhecia minimamente as pessoas envolvidas. O que se via na minha casa era uma coisa que pode desanimar qualquer anfitrião.

Para piorar a situação sumiram diversas pequenas coisas da minha casa e roubaram o retrovisor da moto de um colega que havia deixado a mesma na garagem. Muito foda né!?!?!?!?!? Já aconteceram "trocentas" festas como esta na minha casa, mas com desdobramentos deste tipo foi a primeira vez. Me desanimei muito.

Para explicar o título posso falar que acordei no dia seguinte com uma baita ressaca, a casa de pernas para o ar, coisas minhas faltando aos montes e a lembrança que ainda deveria ir trabalhar. Se depois da tempestade vem a abonância, após a festança vem a ressaca. E das bravas!!!

Continue lendo >>
Related Posts with Thumbnails

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO