31 anos...

São três décadas e um ano. Às vezes acho isso muito, outras tantas acho pouco. Não sei se velho estou ou experiente vou ficando. Sei mesmo é que a vida vai passando diante dos olhos e muitas vezes só assisto a isso tudo. Não devia ser assim. Devia pegar o trem da vida e partir sem medo de ser feliz. A felicidade que não só eu busco, mas sim todos os mortais. A felicidade que pode estar bem na nossa frente e nós nem damos fé. 1980 foi o começo de tudo, 2011 é o presente, o futuro a Deus pertence. Não vou falar que esperarei pra ver o que vai acontecer, pois passivo não posso ficar. Após 31 anos a pulguinha atrás da orelha não pára de me atazanar.

Postagens mais visitadas